Share
Variedades Há 3 anos 0 comentários

A incrível história do Iate brasileiro "Mar Sem Fim"

?"Mar Sem Fim" foi um iate brasileiro naufrago, que afundou e ficou congelado perto da ilha Rei George, Antártida, cerca de 1.200 quilômetros ao sul do extremo da América do Sul, em 07 de abril de 2012 . O iate que pertenceu ao famoso jornalista e empresário brasileiro João Lara Mesquita, era ocupado por quatro tripulantes que estavam filmando um documentário no largo da costa da Antártida quando o barco virou. Fortes ventos superiores a 100 quilômetros por hora tinham jogado o barco de um lado para o outro "como um peão em um rodeio" de acordo com um membro da tripulação.






Com sua embarcação presa no gelo, a tripulação passou um rádio para obter ajuda e foi recebida pela marinha chilena na base da Bahia Fildes, na Antártida. Todos os quatro pesquisadores foram finalmente resgatados, mas o mau tempo atrasou o processo por dois dias.

João Lara Mesquita, que também estava no iate, escreveu em seu blog:

"Então, com ventos fortes e ondas altas, o barco Frei veio até nós. Nossa evacuação foi épica. Ondas de mais de 1,5 metros e ventos de mais de 40 nós fez o barco saltar de um lado para outro, como um peão de rodeio. Quando chegou perto, cada um de nós ... nos jogamos nos braços de três tripulantes chilenos. Felizmente tudo correu de forma segura."

"Mar Sem Fim", no entanto, não pôde ser resgatado. A água, perto do congelamento, que havia sido jogada sobre o navio se congelou e depois partiu o casco quando se expandiu. Este fenômeno é chamado de compressão, e é o que mais tarde foi determinante para o golpe final no casco do Mar Sem Fim, enviando-o para o fundo da baía rasa.

O barco estava a cerca de 30 pés de água, preservado e visível por cima, por um ano, até seu resgate no início de 2013.

Proprietário João Lara Mesquita conseguiu retornar ao local quando o clima colaborou, enviando mergulhadores que amarraram cordas fortes sob o casco e ligadas a boias em ambos os lados. As boias foram continuamente infladas, elevando lentamente o navio que tinha sido submerso por quase um ano. Uma vez que o navio foi à tona, foi rebocado de volta para a costa, onde os pesquisadores recuperaram seus equipamentos e o Mar Sem Fim.

O navio teria um seguro de R$ 700 mil no entanto, o casco violado e danos por ficar submergido por mais de 10 meses parecia indicar que o navio não poderia ser reparado.

A história é contado no livro "A SAGA DO MAR SEM FIM" de João Lara Mesquita, editora Escrituras.

























  • Faça login para avaliar o artigo
PONTOS0
RECOMENDAR FAVORITO OFENSIVO 3483 visitas
0 favoritos
0 votos

Fontes: Informação fornecida pelo usuário


Mozenga diz: o artigo foi retirado ou é uma compilação de: http://marsemfim.com.br/livros-dvds/livro-a-saga-do-mar-sem-fim/ Wikipedia.com http://www.amusingplanet.com/2013/07/the-ghostly-remains-of-yacht-mar-s

Comportamento O significado das horas: O que significa quando olha para o relógio e a hora é exata?
Saúde e Bem Estar A dieta mais rápida! Como perder quatro quilos em um tempo recorde
Saúde e Bem Estar Como ter uma pele lisa! A máscara facial para pele seca que você pode preparar em casa
Saúde e Bem Estar Segredo de como Meghan Markle consegue manter a pele perfeita é revelado
Religião Espiritualidade sem Misticismo: é possível?
Esportes Corredores de rua aumentam em todo o Brasil
Faça login e seja o primeiro a comentar.
Comentar